• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Ceará: Trabalhadores da educação param dia 15 de maio contra cortes de verbas

Em Fortaleza, a concentração será às 8h, na Praça da Bandeira.

Publicado: 10 Maio, 2019 - 12h50 | Última modificação: 14 Maio, 2019 - 17h18

Escrito por: Érica Aragão com informações da CUT Ceará

CNTE
notice

As trabalhadoras e os trabalhadores da educação básica e superior, pública e privada, vão cruzar os braços na próxima quarta-feira (15/5) contra a reforma da Previdência (PEC 06/2019) e o corte de verbas para educação, anunciado na semana passada pelo ministro da educação Abraham Weintraub. Em Fortaleza, a concentração será às 8h, na Praça da Bandeira.

Segundo Wil Pereira, presidente da CUT Ceará, o ato de Fortaleza e Região Metropolitana será unificado, reunindo todos os sindicatos que representam a categoria, federações, centrais sindicais, frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, entidades estudantis e movimentos sociais. “Vamos às ruas na próxima quarta-feira para mais uma vez repudiar as balbúrdias do governo Bolsonaro contra os trabalhadores. Não aceitaremos cortes na educação, muito menos o fim da aposentadoria. Resistiremos”.

De acordo com o dirigente, a marcha dos educadores sairá da Praça da Bandeira, às 8h, e seguirá pelas ruas do Centro e do Benfica em direção aos prédios do Instituto Federal de Educação (IFCE) e da Reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC), onde haverá ato político e encerramento. IFCE e UFC são algumas das universidades federais cearenses que tiveram parte da verba orçamentária bloqueada pelo Governo Federal.

Greve reforçada

O anúncio do corte de verbas aumentou o apoio à greve nacional da categoria, convocada no início de abril pela Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE) para defender a aposentadoria e o ensino público e funcionar como um esquenta para a greve geral da classe trabalhadora no dia 14 de junho.  

“A adesão à greve nacional da educação, que já era considerável em todo o país, cresceu ainda mais depois que o governo anunciou o corte de investimentos na área e está atraindo o apoio de pais, mães e alunos preocupados com os rumos do ensino público no Brasil”, disse o presidente da CNTE, Heleno Araújo.

Segundo ele, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 006/2019, da reforma da Previdência do governo de Jair Bolsonaro (PSL) tem como objetivo destruir a aposentadoria do povo brasileiro, em especial a das trabalhadoras e a dos trabalhadores da educação. A PEC acaba com a aposentadoria por tempo de contribuição e institui a obrigatoriedade da idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres, aumenta o tempo mínimo de contribuição de 15 para 20 anos e altera as regras especiais de trabalhadores e trabalhadoras rurais e professores. As professoras serão ainda mais prejudicadas se a reforma for aprovada.

Congelamento compromete universidades e ensino básico

Segundo dados levantados pela Consultoria de Orçamento da Câmara dos Deputados, o congelamento de recursos do Ministério da Educação e Cultura (MEC) compromete R$ 2,1 bilhões nas universidades e R$ 860,4 milhões dos Institutos Federais.

Mesmo a educação básica, apontada como prioridade por Bolsonaro durante a campanha eleitoral, sofreu um corte de R$ 914 milhões.

“Estes cortes estão prejudicando a merenda e o transporte escolar das nossas crianças da educação básica, além, claro, de prejudicar toda educação pública, cortando recursos de manutenção e de pesquisa”, explicou Heleno Araújo, das CNTE.

Atos no interior 

Segundo levantamento da Fetamce, serão realizadas atividades em 25 municípios. Confira a lista abaixo e participe!

 

 CIDADELOCALHORÁRIO
1UbajaraPraça do Relógio8h
2CascavelEscola Profissional Edson Queiroz8h
3CanindéSede do Sindicato de Servidores7h
4FrecheirinhaEm frente ao Banco do Brasil7h
5JardimPraça Barroso de Freitas8h
6IcóSede do Sindicato de Servidores7h30
7Brejo SantoPraça Dionísio Rocha de Lucena8h
8QuixadáFaculdade de Educação – FECLESC8h
9Tabuleiro do NorteIgreja Matriz7h
10QuixeramobimPraça da Estação7h
11CaririaçuPraça Nossa Senhora de Fátima8h
12GuaiúbaPraça do Santo Cruzeiro9h
13Senador PompeuPraça da Juventude8h30
14Missão VelhaCâmara Municipal9h
15Monsenhor TabosaSede do Sindicato de Servidores7h30
16CrateúsTeatro Rosa Morais7h
17Várzea AlegreParalisação total
18Fortaleza (Ato Unificado da Região Metropolitana e outras cidades)Praça da Bandeira8h
19AltaneiraCalçadão8h
20CratoPraça da Sé7h30
21BarbalhaPraça da Estação7h30
22TauáPraça Capitão Citó8h
23IndependênciaPraça do Mercado Público7h30
24SobralPraça de Cuba8h
25AcaraúPraça do Centenário8h

 

Serviço:

Greve Geral da Educação em Fortaleza

15 de Maio - 8h

Concentração na Praça da Bandeira

CONFIRME sua presença no evento: http://bit.ly/2H9TxPM