• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT-CE delibera sobre a campanha 'Fora, Bolsonaro'

O Dia Nacional de Mobilização ‘Fora, Bolsonaro’, primeiro ato da campanha, terá ações nas redes sociais, ações de rua simbólicas e um panelaço para denunciar e dialogar com a população

Publicado: 07 Julho, 2020 - 16h28

Escrito por: Redação CUT

notice

A CUT, demais centrais sindicais, as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e partidos de oposição a se uniram para lutar pela saída de Bolsonaro. Esse foi o tema da reunião da Direção Executiva da CUT Ceará, ocorrida na tarde desta terça-feira (7/7), por meio de videoconferência.

Juntas, essas entidades vão lançar, na próxima sexta-feira (10/7), a Campanha ‘Fora, Bolsonaro’, realizando um Dia Nacional de Mobilização que, segundo Wil Pereira, presidente da CUT Ceará, tem como objetivo debater com a sociedade as crises econômica e sanitária, a atuação ou falta de atuação do governo Bolsonaro e o fato concreto de que uma mudança só será possível com outro governo, eficiente, que enxergue o povo trabalhador e tenha um projeto de país, uma política econômica de desenvolvimento sustentável.

Próximos passos da luta

Logo depois do Dia Nacional Dia Nacional de Mobilização, a Campanha ‘Fora, Bolsonaro’ promoverá uma Plenária Virtual no dia 11 de julho reunindo milhares de participantes de todo o país. Nesta atividade serão definidas as próximas ações da campanha. As entidades também farão mobilizações regionais para fortalecer os dias 10 e 11.

Pedido popular de impeachment

A CUT, movimentos sociais, frentes e organizações da sociedade civil, juristas, intelectuais e personalidades da política, do meio acadêmico e das artes estão fazendo um chamado à adesão para um pedido popular de impeachment do governo de Bolsonaro.

O objetivo é que este pedido seja expressão da vontade e posicionamento político de um numeroso e diverso conjunto de organizações da sociedade civil, dos movimentos populares e do movimento sindical e seja entregue ao Congresso Nacional na semana de 13 a 17 de julho.

A formalização da adesão ao pedido deverá ser feita através do preenchimento do formulário eletrônico até dia 10 de julho e quaisquer dúvidas formais ou jurídicas poderão ser esclarecidas pelo e-mail impedimentobolsonaro@gmail.com.

Com informações da CUT Brasil