• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT Ceará se solidariza com a dirigente sindical Ana Cristina Guilherme

A presidenta do Sindiute foi alvo de ofensas durante sessão plenária da Câmara Municipal de Fortaleza, na manhã desta quarta-feira (17/2)

Publicado: 17 Fevereiro, 2021 - 21h40 | Última modificação: 17 Fevereiro, 2021 - 21h56

Escrito por: Redação CUT

notice

A Central Única dos Trabalhadores (CUT Ceará) se solidariza com Ana Cristina Guilherme, presidenta do Sindicato Único dos Trabalhadores Em Educação do Ceará (Sindiute), assim como o conjunto dos diretores e diretoras da entidade e dos trabalhadores em educação do município de Fortaleza, diante dos ataques sofridos em sessão realizada nesta quarta-feira (17/2) na Câmara Municipal de Fortaleza.

As ofensivas à dirigente partiram do vereador Carmelo Neto (Republicanos), que utilizou a tribuna da Casa para desqualificá-la de forma grosseira e criticar a atuação das entidades sindicais, que no lado de fora da “casa do povo” realizavam de forma pacífica protesto em repúdio as propostas enviadas pelo prefeito José Sarto (PDT), que deram início ao desmonte do regime previdenciário dos servidores municipais de Fortaleza.

A livre organização sindical e as liberdades de manifestação e expressão estão diretamente ligadas ao exercício da democracia, pela qual o movimento sindical lutou incansavelmente para reconquistar, durante o processo de redemocratização do país. Os ataques à presidenta Ana Cristina e as entidades sindicais representativas dos servidores municipais de Fortaleza são condutas antissindicais, totalmente ilegais, pois violam do direito fundamental à liberdade sindical.

Portanto, ao mesmo tempo em que repudiamos as atitudes antidemocráticas do vereador Carmelo Neto, reafirmamos o compromisso da nossa Central com a defesa dos direitos da classe trabalhadora, e em especial com as lutas mais urgentes dos servidores públicos municipais de Fortaleza, e exigimos respeito à todas as entidades sindicais. Cobramos ainda que a postura do parlamentar seja apurada pela Comissão de Ética da Câmara Municipal.

 

 

Direção-executiva da CUT-CE

Fortaleza, 17 de fevereiro de 2021