• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Nota: CUT Ceará se solidariza com a dirigente Ana Cristina

A presidenta do Sindiute foi alvo de ofensas divulgadas nas redes sociais pelo vereador Adail Júnior (PDT)

Publicado: 03 Março, 2021 - 15h03

Escrito por: Redação CUT

notice

A Central Única dos Trabalhadores (CUT Ceará) se solidariza com Ana Cristina Guilherme, presidenta do Sindicato Único dos Trabalhadores Em Educação do Ceará (Sindiute), diante dos constantes ataques que a dirigente vem sofrendo de vereadores que apoiam a reforma da Previdência dos servidores municipais de Fortaleza.

As ofensivas à dirigente partiram do vereador Adail Júnior (PDT), 1º Vice-Presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, que em áudio divulgado nas redes sociais, critica e tenta desqualificar a atuação da dirigente de forma grosseira, baixa e caluniosa. A conduta antidemocrática também foi seguida pelo vereador Carmelo Neto (Republicanos), que utilizou a tribuna da Casa, no dia 17 de fevereiro, para atacar a dirigente do Sindiute e a atuação das entidades sindicais, que no lado de fora da “casa do povo” realizavam de protesto de forma pacífica.

Destacamos que os ataques à presidenta Ana Cristina e as entidades sindicais representativas dos servidores municipais de Fortaleza são condutas antissindicais, totalmente ilegais, pois violam do direito fundamental à liberdade sindical. Além disso, não podemos admitir que eles tentem calar uma dirigente sindical apenas por ser mulher, ainda mais quando nos aproximamos das celebrações e manifestações de 8 de março, Dia Internacional da Mulher, símbolo da luta por autonomia, igualdade e pelo fim da violência contra as mulheres. O machismo mata, e as ações contra a livre organização sindical e as liberdades de manifestação e expressão prejudicam seriamente o exercício da democracia, pela qual lutamos intensamente para reconquistar.

Portanto, ao mesmo tempo em que repudiamos as atitudes antidemocráticas dos vereadores Adail Júnior e Carmelo Neto, reafirmamos o compromisso da nossa Central com a defesa dos direitos da classe trabalhadora, e em especial com as lutas mais urgentes dos servidores públicos municipais de Fortaleza, e exigimos respeito. Cobramos ainda que a postura dos parlamentares seja apurada pela Comissão de Ética da Câmara Municipal.

 

Direção-executiva da CUT-CE

Fortaleza, 3 de março de 2021