• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Nota da CUT: a resistência contra a reforma da Previdência continua nos municípios

Reforma da Previdência estadual foi aprovada por 34 votos a 8. A medida foi votada a “toque de caixa”, sem diálogo com os trabalhadores, centrais sindicais e a sociedade

Publicado: 19 Dezembro, 2019 - 17h11 | Última modificação: 19 Dezembro, 2019 - 17h35

Escrito por: Redação CUT

notice

Os deputados cearenses aprovaram nesta quinta-feira, 19 de dezembro, por 34 votos a favor e 8 contrários, a PEC Reforma da Previdência do governo de Camilo Santana (PT).  A medida prevê a destruição dos direitos mais básicos dos servidores públicos estaduais e foi aprovada a “toque de caixa”, sem diálogo com os trabalhadores, centrais sindicais e a sociedade.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT Ceará) se solidariza com a luta dos servidores e servidoras públicas do estado do Ceará e se manifesta com muita indignação e em repúdio a forma truculenta em que os trabalhadores foram recebidos na “casa do povo” pela Polícia Militar. A Assembleia montou um forte esquema policial para inibir as manifestações pacíficas daqueles que tentavam defender o direito de se aposentar de forma justa e digna.

A “deforma” de Camilo, agora aprovada, aumenta a idade mínima de aposentadoria para homens de 60 anos para 65, e de 55 para 62 anos, no caso das mulheres, nos mesmos moldes da reforma da Previdência proposta por Jair Bolsonaro e votada pelo Senado em outubro deste ano. A PEC também reduz o valor de pensão por morte e anuncia a taxação de aposentadorias e pensões acima de dois salários mínimos. Ou seja, o ano termina com um presente de grego do governo Camilo Santana para os servidores estaduais.

Esta reforma prejudica a perspectiva de vida dos trabalhadores e trabalhadoras do serviço público estadual, que já sofrem com perdas salariais de mais de 20% e a falta de concursos públicos para repor o quadro de servidores efetivos, o que pode afetar em cheio a qualidade dos serviços prestados à população cearense.

A CUT Ceará, em conjunto com os seus sindicatos e federações, renova seu compromisso de luta em defesa da classe trabalhadora, da democracia e contra a inclusão de servidores estaduais e municipais na reforma da previdência.  Além disso, continuaremos mobilizados contra as reformas que já estão sendo debatidas nas câmaras municipais de todo o estado.

 

Juntos somos mais fortes!

 

Direção-Executiva da CUT-CE

Fortaleza, 19 de dezembro de 2019.