• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Sistema Verdes Mares demite pelo menos 20 profissionais da Comunicação

Prestes a inaugurar novos estúdios e uma redação multiplataforma, maior grupo de comunicação do Ceará demite 20 profissionais da área. CUT-CE solidariza-se com categoria e repudia demissões em massa

Publicado: 21 Setembro, 2018 - 16h46 | Última modificação: 21 Setembro, 2018 - 17h11

Escrito por: Sindjorce/Fenaj

notice

Vinte trabalhadores e trabalhadoras foram desligados/as, nesta quinta-feira, 20 de setembro, do Sistema Verdes Mares. São jornalistas, radialistas e outros/as profissionais da área da Comunicação que atuavam no Diário do Nordeste, na TV Verdes Mares, na Rádio Verdes Mares e na TV Diário. Sem justa causa, alguns foram desligados com 30 anos de serviços às empresas. A CUT-CE manifesta solidariedade e apoio a esses e essas profissionais e evidencia a necessidade de luta e organiozação cada vez maiores da classe trabalhadora.

 

LEIA ABAIXO, NA ÍNTEGRA, NOTA CONJUNTA ASSINADA PELO SINDJORCE E PELA FENAJ:

Reestruturação, readequação, convergência, integração. Eufemismos corporativos foram usados pela direção do Sistema Verdes Mares para justificar as demissões em massa de jornalistas, radialistas e outros trabalhadores no Diário do Nordeste, na TV Verdes Mares, na Rádio Verdes Mares e na TV Diário, ocorridas nesta quinta-feira (20/09). Em plena data-base do segmento de mídia impressa, pelo menos dez jornalistas do Diário foram dispensados sem justa causa. Desses, seis eram editores – profissionais com 15, 25 e 30 anos dedicados ao periódico da família Queiroz. Ao todo, 20 trabalhadores da comunicação foram desligados sem justa causa.

Os cortes nas redações causaram profunda indignação e comoção em toda a categoria dos jornalistas no Ceará por enviar o claro recado de que trabalhadores são materiais descartáveis na engrenagem do negócio da Comunicação. Ao mesmo tempo em que abdicaram de fazer Jornalismo, os donos da mídia continuam ávidos por mais lucros. Numa conta que não fecha, quem paga é o trabalhador e a trabalhadora. O critério para as demissões, ao que se evidencia pelo perfil da maioria dos desligados, foi dispensar os mais antigos da empresa e com maiores salários.

Aos jornalistas foi dito, no ato da dispensa, que “não se encaixavam no novo modelo de redação”. A outros, que “não havia espaço para todo mundo”. A explicação – fria, vaga e tecnicista – só demonstra o lamentável descaso do Sistema Verdes Mares com profissionais que dedicaram anos de suas vidas ao sustento e ao crescimento dos veículos do grupo. Entre os colegas dispensados estão profissionais mais premiados do Brasil e editores de cadernos considerados referência de qualidade no Jornalismo regional e nacional.

Além da frieza cruel ao tratar da dispensa de profissionais com lastro no jornalismo, a direção do Sistema Verdes Mares ainda promoveu um verdadeiro clima de terror em suas redações ao não comunicar os demais trabalhadores sobre os cortes – que também atingem outras áreas das empresas. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Ceará (Sindjorce) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) repudiam as demissões imotivadas e coloca-se à disposição de todos os jornalistas dispensados.

A assessoria jurídica do Sindjorce está analisando possíveis irregularidades cometidas pelo grupo empresarial durante as demissões. Para além da solidariedade, a diretoria do Sindicato reforça que esse dia triste para o Jornalismo e para os jornalistas cearenses não passará despercebido, como queriam os donos da empresa ao tentarem até mesmo impedir que os trabalhadores fossem se despedir dos colegas nas redações. Aos que continuam empregados, o Sindjorce reforça a necessidade de união e participação ativa na luta contra a precarização da nossa profissão.

Fortaleza, 21 de setembro de 2018

Diretoria do Sindjorce

Diretoria da FENAJ

carregando
carregando